terça-feira, 30 de novembro de 2010

Políticas Educacionais I -Frase para o baner- Exposta na Mostra

O ser humano só é verdadeiramente livre, quando de posse do seu conhecimento decide para onde quer conduzir a sua vida. No sentido de que conseguimos nos guiar na vida á partir do que sabemos, dos nossos conhecimentos e opnando pelos caminhos propostos.

Thame Alves de Sá.

Resenha do livro Pedagogia da autonomia- Paulo freire

Vemos a necessidade de respeito aos conhecimentos que o aluno traz para a escola. Os alunos são sujeitos que fazem parte da sociedade e têm toda uma bagagem histórica de vida. Tenho a idéia de que ensinar não é somente treinamento de determinadas habilidades ou desempenhos. Mas sim, saber também trabalhar as histórias dos alunos, por que isso faz parte da vida. Isto seria agir de uma forma ética, e que devemos buscar constantemente essa ética, a qual Freire fala de " ética universal do ser humano"(p.16), que é fundamental para o trabalho do professor. Entendo da ética como nosso modo de ser o tempo inteiro de forma individual ou em grupo. Da ética até de nossos pensamentos, de nossas idéias, o que pensamos sobre o outro, sobre a vida e o mundo.Freire fala que quando nos assumimos como sujeitos que busca algo, que decide situações, que têm opções para a vida com trajetórias históricas e que são transformadoras devemos nos assumir como sujeitos éticos. E esta mesma ética não pode seguir separada da prática educativa, não enfatizando em que nível trabalhamos, se com crianças, jovens ou adultos.Temos que trabalhar com a ética o tempo inteiro. Freire fala de ítens que considera fundamentais para a prática docente, nos instigando a criticar e acrescentar  outros pontos importantes. Afirma que " não há docência sem discência" (p.23), penso que o professor-aluno não passam pela prática pedagógica um sem o outro. Até porque quando trocamos conhecimentos, mostramos como fazer, sempre estamos aprendendo e quano aprendemos ensinamos passando á diante. O professor não é superior, melhor ou mais inteligente, porque domina habilidades e que o aluno ainda que está em formação não domina, mas foi como o aluno desde o início de sua formação no processo da construção da aprendizagem. Segue sua análise colocando como profundamente indispensável o rigor metódico e intelectual que o educador deve avaliar em si próprio. Buscando os saberes e revendo de uma forma crítica, com questionamentos. Orientando a seguir essa linha metodológica  de estudar e entender como as coisas funcionam no mundo. Relacionando com os conhecimentos obtidos com a própria realidade de vida, no seu meio social. Afirma que " não há ensino sem pesquisa nem pesquisa sem ensino"(p.32). Essa compreensão de pesquisar, buscar e compreender de uma forma crítica só acontece se o professor souber pensar. Desconfiando de nossas próprias certezas, nos questionando o tempo inteiro. Se o professor assim o faz, terá facilidade em desencadear em seus alunos o mesmo hábito. Pensar correto está relacionado também com o poder de intervir no mundo como seres históricos que fazem parte deste mundo. Ensinar para Freire necessita aceitarmos os riscos diante do novo, do que pode nos agregar e nào aceitarmos as variadas discriminações que afastam as pessoas em cor da pele, classe social e etc... . Temos possibilidades de intervir na realidade atual com o propósito de transformá-la. Nos remete a idéia da (p.59) que " ensinar exige respeito á autonomia do ser do educando" e que podemos relacionar com a frase da capa que diz" ninguém é sujeito da autonomia de ninguém". Podemos pensar na importância de sermos curiosos e com vontade de aprender, de chegar a algum lugar. Freire diz que " é preciso, indispensável mesmo, que o professor se ache repousado no saber de que a pedra fundamental é a curiosidade do ser humano"(p.96). Vemos a necessidade  de proporcionarmos para nós e para os outros momentos de experências , de buscas, de situações novas que são enriquecedoras para o ser humano. O professor precisa estar disposto a compartilhar eperiências, a dialogar, a fazer de suas aulas momentos de liberdade para os alunos se expressarem, e ser aberto para a compreensão dos interesses de seus alunos. É essencial gostarmos do que fazemos e dos alunos. Nos dedicando, nos doando, trocando experiências e incentivando a aprendizagem, um sentimento de prazer em ver o aluno descobrindo o conhecimento.A prática pedagógica têm a capacidade de nos despertar, estimular e desenvolver o gosto do crescimento do aluno. Sem a qual a prática educativa perde o sentido. Nessa obra, portanto, expondo os saberes que considera necessários á prática educativa, Paulo Freire nos mostra ao mesmo tempo que estimula a refletirmos sobre os modos pedagógicos de trabalhar. Podendo modificar o que acharmos necessário, melhorando o nosso rendimento e tendo a opção de opnar sobre o que vemos necessário para a prática com os alunos.

Thame Alves de Sá.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Processos Neurológicos e História da Educação II

Integração entre as disciplinas História da educação II e Processos Neurológicos

Este semestre cursei duas disciplinas do segundo semestre. Processos neurológicos e História da Educação II. Na disciplina de Processos Neurológicos, com a professora Simone Polleto, aprendemos sobre o que acontece no corpo biologicamente e fisiologicamente. Podemos fazer esta distinção e comparar como o nosso corpo e mente são fundamentais para a nossa existência como pessoas. Assim comecei a compreender como acontece a aprendizagem de uma criança que está em processo de formação de todo os sistemas que comandam o corpo. E quando fizemos a visita ao Museu de Ciências e Tecnologia da PUC, podemos ver de perto como nosso corpo funciona, conseguimos visualizar aquilo que estávamos lendo nos textos e explicações da professora. Na palestra da professora Circe sobre transtornos de déficit de atenção, hiperatividade e dislexia nós podemos visualizar o que acontece no cérebro quando há estes transtornos e o que devemos fazer se tivermos algum aluno com algum sintoma destas doenças. E com a leitura do livro indicado pela professora Simone para leitura, Sexo, Drogas, Rock’roll e Chocolate da autora Suzana Herculano, podemos saber um pouco mais sobre as experiências dos cientistas sobre aquilo que acontece no cérebro.
Já na disciplina de história da educação vimos sobre a história, à contribuição de vários autores, de textos estudados que foram fundamentais para a educação. De como Paulo Freire pode ter um olhar atual, sendo que ele escreveu seu livro há anos atrás, o que foi discutido em um seminário com a professora e colegas. Fizemos uma mesa temática, onde discutimos três textos, cada grupo ficou encarregado de falar sobre este texto e após discutimos sobre cada um. Compreendi que a Revolução de 1930 foi importante para a educação, pois nesta época foram feitas leis e criado o Ministério da Educação e secretarias que até hoje são fundamentais para que as leis vigorem. Foi muito interessante poder compartilhar isso com as colegas e a professora durante este semestre.

Juliane Proença

História da Educação II

Livro: Pedagogia da autonomia de Paulo Freire


Vi através de Paulo Freire que para ser um educador, não basta somente ensinar. Que é dever de um educador procurar sempre se aprimorar de seus conhecimentos. Que se deve ter garra, imaginação e vontade entre outras qualidades, para assim poder desenvolver um trabalho com seus alunos. Mas que tudo isso deve ser dosado para que seja devidamente utilizado.
Ensinar é prepara o caminho para a total autonomia de quem aprende, fazendo um cidadão consciente de seus direitos e deveres.
Cada profissional de educação deverá estar capacitado para exercer o papel de educador do futuro. Procurando a formação continuada fazendo cursos, participando de seminários e oficinas, pois assim teremos um profissional pronto para se adequar ao mundo tecnológico e aquele que não buscar isso será provavelmente engolido no memo.

Juliane Proença

Wallon na escola: humanizar a inteligência

Wallon levou não só o corpo da criança mas também suas emoções para dentro da sala de aula.


Foto: Wallon levou não só o corpo da criança mas também suas emoções para dentro da sala de aula 

“A criança responde às impressões que as coisas lhe causam com gestos dirigidos a elas”

“O indivíduo é social não como resultado de circunstâncias externas, mas em virtude de uma necessidade interna”
                                                                                        Henri Wallon

Wallon na escola: humanizar a inteligência


Diferentemente dos métodos tradicionais (que priorizam a inteligência e o desempenho em sala de aula), a proposta walloniana põe o desenvolvimento intelectual dentro de uma cultura mais humanizada. A abordagem é sempre a de considerar a pessoa como um todo. Elementos como afetividade, emoções, movimento e espaço físico se encontram num mesmo plano. As atividades pedagógicas e os objetos, assim, devem ser trabalhados de formas variadas. Numa sala de leitura, por exemplo, a criança pode ficar sentada, deitada ou fazendo coreografias da história contada pelo professor. Os temas e as disciplinas não se restringem a trabalhar o conteúdo, mas a ajudar a descobrir o eu no outro. Essa relação dialética ajuda a desenvolver a criança em sintonia com o meio.






Postado por Ana Paula Vasconcellos

BBC - o corpo humano - o poder do cérebro 1-5


POstAdO por Ana Paula Vasconcellos

História da Educação II

Pedagogia da Autonomia

O livro de Paulo Freire, Pedagogia da Autonomia faz com que os docentes reflitam no modo em que atuam dentro das escolas.
Para o pedagogo o aluno é um ser social e histórico, Freire diz que o aluno faz parte da história do lugar onde está inserido na sociedade, ou seja, “a história é tempo de possibilidades e não de determinismo” (p. 21), com isso pude entender que o aluno é a história do futuro escolar.
O livro refere-se ao modo em que devemos tratar o aluno dentro da escola. O aluno quando entra na escola necessita de respeito ao conhecimento que esta levando para dentro do ambiente escolar, pois “formar é muito mais do que puramente treinar o educando no desempenho de destrezas” (p. 15).
Freire diz que temos que ser ético. Para ele o docente tem que assumir uma postura que ele denomina “ética universal do ser humano” (p. 16), está ética é essencial para o trabalho docente.
Em sua análise faz com que seus leitores fiquem intrigados, e tenham vontade de fazer críticas com está leitura. Ele inicia assim “não há docência sem discência” (p. 23), pois “quem forma se forma e re-forma ao formar, e quem é formado forma-se e forma ao ser formado” (p.25). Com isso deixa claro que o ensino não é exclusivamente do professor e a aprendizagem não é apenas do aluno. . “Não há docência sem discência, as duas se explicam, e seus sujeitos, apesar das diferenças que os conotam, não se reduzem à condição de objeto, um do outro. Quem ensina aprende ao ensinar, e quem aprende ensina ao aprender” (p. 25).
Com isso justifica o pensamento de que o professor não é superior ao aluno, mas sim participa do processo de construção de conhecimentos do aluno.
Freire segue sua análise colocando que o educador deve seguir a linha de pesquisador, ou seja, ser um sujeito curioso, que busca saber e assimila de uma forma crítica, com questionamentos, e orienta seus educandos a seguirem esta linha de conhecimento. Afirma que “não há ensino sem pesquisa nem pesquisa sem ensino” (p. 32). O professor só saberá pesquisar,  buscar compreender e criticar se souber pensar.
Para Freire este saber pensar é duvidar de suas próprias certezas, questionar suas verdades. O professor que pensa certo mostra ou faz transparecer para seus alunos este modo de saber, faz com que seus alunos conheçam este modo de desenvolver seus conhecimentos e a vontade de aprender. (...) Ensinar, aprender e pesquisar lidam com dois momentos: o em que se aprende o conhecimento já existente e o em que se trabalha a produção do conhecimento ainda não existente (p.31).
Para o pedagogo ensinar exige que não haja nenhum tipo de descriminação de raça, classes... Acima de tudo, ensinar exige respeito á autonomia do ser do educando. O importante é que o professor e aluno sejam ou melhor tenham curiosidade em pesquisar, fazer seminários para desenvolver seus conhecimentos .“É preciso, indispensável mesmo, que o professor se ache repousado no saber de que a pedra fundamental é a curiosidade do ser humano” (p. 96). O professor tem que estar preparado para fazer experiências e buscas com seus alunos para que eles possam obter conhecimentos. Para estar vinculado neste meio de conhecimentos, o profissional deve gostar de seu trabalho e de seu educando.
O livro de Paulo Freire é de uma leitura bastante complexa, mas com grande conteúdo e faz com que nós que estamos na área da educação refletir sobre nossa maneira de agir com nossos alunos, mostra que devemos passar para os alunos os conhecimentos que nós temos e com isso fazer com que eles consigam construir seu próprio conhecimento.

Aluna: Patricia Lucas de Vargas

Suzana Herculano- Processos neurológicos


PosTadO por Ana Paula Vasconcellos

Teoria Queer vídeo


POsTadO por Ana Paula Vasconcellos

História da Educação II

Novos Caminhos

Hoje em dia a sociedade deve participar da escola, pois melhoraria a democratização. A escola deve ser um lugar onde os alunos se sintam em casa, ou seja, com vontade de conhecerem assuntos novos, tendo uma equipe que mostre as suas qualidades e não um ar de superioridade dentro da escola.
A comunidade é uma parte importante para o desenvolvimento da escola, pois é daí que vem a parte da realidade escolar. A escola busca trazer a comunidade para dentro, pois afinal está população deve estar interagindo com a escola, não apenas em festas, conversas marcadas e etc., mas fazendo um trabalho grandioso como as  oficinas organizadas dentro das escolas, com isso estão possibilitando esta integração, que em minha opinião é muito importante.
Na relação professor e aluno estamos vivenciando momentos terríveis, penso que ambas as partes estão desvalorizando esta relação que deve ser de estrema importância para cada um deles seja professor seja aluno.
Dentro da sala de aula os professores deveriam repensar seu modo de ensino fazendo de suas aulas não um lugar onde despejam conteúdo e sim um lugar de trocas de conhecimentos, fazer das aulas um momento de desenvolvimento, onde os alunos possam trocar idéias, fazer perguntas, falar o que pensa sobre o tema que esta sendo abordado.
A escola deve começar pela cultura onde esta inserida, pois as aulas tem que partir da realidade do aluno e com isso o professor poderá partir de um tema bastante discursivo que é a cultura onde a criança esta vivendo.
Tudo isso se resume em fazermos uma nova filosofia, ou seja, mostrar para nossos alunos o mundo que vivemos e tentarmos melhora-ló, fazer de nos seres humanos pessoas mais humanizadas.  

Patricia Lucas de Vargas

domingo, 28 de novembro de 2010

Disciplina: Processos Neurológicos

  Na Disciplina de Processos Neurológicos eu pude aprender que nós somos seres Biopsicosociais. Isto quer dizer que somos seres Biológicos que funcionamos através da biologia que constitui o nosso organismo.E através dela podemos compreender como se divide o nosso corpo. Nós também somos seres Psicológicos que pensamos a partir de processos químicos que acontecem no nosso cérebro que é representado pelo Sistema Nervoso Central responsável por todas as atividades do organismo através de sensações e respostas motoras. E por fim somos seres sociais e necessitamos viver em sociedade e nos relacionamos com o ambiente externo.
Estas três partes precisam funcionar juntas para que possamos ter condições para nos desenvolvermos com sucesso. 

Aluna: Daiana de Souza Ferreira
Professora: Simone Da Silva Poletto

AMOSTRA PEDAGÓGICA

 Foi ótima a experiência e a oportunidade de estar presente em um evento onde estávamos realmente compartilhando e tecendo saberes.

GRAZIELA G. DA SILVA

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Políticas Educacionais = MOSTRA!

III MOSTRA DE CONHECIMENTO DA PEDAGOGIA


Logo da faculdade

POLÍTICAS EDUCACIONAIS I

II SEMESTRE



Esta é a disciplina que nos apresentou o mundo da POLÍTICA


palavra essa de muitos significados. Para melhor entender esse


mundo nos utilizamos de conceitos primários como:




DEMOCRACIA: (demo=povo e kracia=governo) Forma de


governar, um sistema em que as pessoas de um País podem


participar da vida política.

ESTADO: Território espaço geográfico Estância de Poder (Esferas


de Governo).

GLOBALIZAÇÃO: Conhecimento abrangente, conhecimento


amplo.


NEOLIBERALISMO: Novo liberalismo, forma de economia.

POLÍTICA: Governos, pessoas envolvidas.

POLÍTICAS EDUCACIONAIS: Programas de Governo voltado


para a Educação.

POLÍTICAS PÚBLICAS: Programas de Governo voltado para a


Sociedade.



Nossa caminhada seguiu na disciplina e conhecemos um


mundo novo, aprendemos sobre os DIREITOS HUMANOS, fomos


apresentadas a tão falada LDB Lei de Diretrizes e Bases da

Educação.

Nossas aulas sempre recheadas de debates, conversas, muito


assunto que resultou nas frases que seguem:




O SER HUMANO SÓ É VERDADEIRAMENTE LIVRE,
QUANDO DE POSSE DO SEU CONHECIMENTO, DECIDE POR


ONDE QUER CONDUZIR SUA VIDA.(Tame de Sá)


PÓLO DA “EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA” A ELES


SÃO DIGNADOS AS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO


PERMANENTE, NA MODALIDADE À DISTÂNCIA. (Jenifer


Nunes de Abreu)


EDUCAÇÃO GERA CONHECIMENTO, CONHECIMENTO


GERA SABEDORIA, E, SÓ UM POVO SÁBIO PODE MUDAR


SEU DESTINO, E TRANSFORMAR SEU MUNDO EM UM


LUGAR MELHOR PARA CONVIVER EM SOCIEDADE.


(Patrícia Vargas)



DESAFIO: Como fazer uma educação para todos e ao mesmo


tempo, uma educação para cada um? (Ana Paula Soares


Vasconcelos)



Alfabeto, letras, palavras, POLÍTICAS, vocábulos simples mas


que nos remetem a circunstâncias bem complexas no mundo que


vivemos hoje.


(Aline da Cunha Soares)



Professora da Disciplina: Maria Inês Galvez Ruiz Costa



Apresentadoras: Aline da Cunha Soares

                          Ana Paula soares Vasconcelos

                          Jenifer Nunes de Abreu

                          Josiane Coelho Petter Machado

                          Tamara Andrade Horas

                          Tame de Sá

            Porto Alegre

           Novembro de 2010.

Aline Soares

Psicologia da Educação3

Faculdades Integradas São Judas Tadeu


• Psicologia e Educação

• Denise Quaresma da Silva

• O CONSTRUTIVISMO E A EDUCAÇÃO

• SÉRGIO ROBERTO KIELING FRANCO

• CAPÍTULO 6: O PAPEL DO PROFESSOR

• Aline da Cunha Soares

• Porto Alegre, 2010

O PAPEL DO PROFESSOR

• Piaget estudou o processo de conhecimento e a construção do raciocínio = Questões de Inteligência!

• Concepção de Inteligência diferenciada da tradicional pois se baseava na medida do Quociente de Inteligência.

• Q.I. QUOCIENT E DE INTELIGÊNCIA

• Medida tirada da divisão entre a idade mental e a idade cronológica do indivíduo, o resultado dessa divisão é multiplicado por 100.

QUOCIENTE DE INTELIGÊNCIA

• QI NORMAL = Entre 85 e 115;

• DEFICIÊNCIA MENTAL = Abaixo de 85 e

• SUPERDOTAÇÃO = Acima de 115.

• Esses dados nos mostram que Piaget trouxe a ideia qualitativa para o entendimento de Inteligência, já que, não estava preocupado em quantificar a capacidae intelectual das pessoas e sim em entender COMO se processa o raciocínio nas diferentes etapas do desenvolvimento.

• PSICOLOGIA COGNITIVA -  PEDAGOGIA

• PROBLEMAS DE APRENDIZAGEM = Criança pode não ser deficiente e sim estar apresentando um atraso cognitivo, isso não significa dizer que toda criança que apresente dificuldade de aprendizagem tenha um atraso cognitivo.

• Nem o fato de haver a dificuldade de aprender indica que a criança necessite de uma “educação especial”, por que tal atraso pode ser recuperado já que o desenvolvimento cognitivo depende fundamentalmente das interações da criança com seu meio.

TIPOS DE APRENDIZAGEM

• Para Piaget existem dois tipos de aprendizagem:

• TIPO 1 : Mais limitada = aprendemos através das tarefas = aprendizagem de modo mecânico = decorar para saber fazer algo;

• TIPO 2 : Mais ampla = aprendemos através da construção de um conhecimento = aprendizagem baseada na compreensão, também dita geradora do conhecimento.

• Podemos dizer que a aprendizagem TIPO 2 é a verdadeira aprendizagem.

PEDAGOGIA E EPISTEMOLOGIA GENÉTICA

• Aqui o Papel do Professor deve ser de um problematizador e não de um expositor ou facilitador, isso quer dizer que o professor está ali para organizar as interações do aluno com o meio e problematizar as situações, de modo a fazer com que o aluno construa seu próprio conhecimento sobre o tema abordado. Temos que ressaltar a importância das interações deste aluno não só com seu meio físico mas também com seus colegas pois para Piaget ...

• ... a verdadeira construção do saber se dá coletivamente o que ele deixa muito claro numa bonita frase que nos diz que:

• - Não há operação sem cooperação esta frase nos remete diretamente a Paulo Freire que se refere ao ”educador – educando e educandos – educadores” .

• Não há saber mais nem saber menos, há saberes diferentes.

EMILÍA FERREIRO

Metodologia = repensada = “treinar as crianças par aprender”.

EMÍLIA FERREIRO PSICOGÊNESE DA ALFABETIZAÇÃO = Ela estudou como a criança constrói a noção de leitura e escrita e descobriu que desde pequenas as crianças já formulam hipóteses sobre o que é ler e o que é escrever.

Também conseguiu demonstrar que a alfabetização não é a soma de aptidões, mas a construção de uma noção conceitual

• Para saber ler e escrever em português exige da criança um entendimento do mecanismo da língua digo língua escrita.

• O construtivismo nos exige estudo e aprofundamento e é uma tarefa que precisa ser assumida para que se possa construir uma educação que possa desfazer a aliança histórica da escola com a classe dominante.

• Uma educação para a criança real e não para a criança ideal!
Aline Soares.

Psicologia da Educação! 2

Não posso deixar de citar nossas leitura que  também ajudaram a enriquecer nosso conhecimento comhecemos de perto as causas do Fracasso Escolar lendo o livro da prof., e fomos apresentadas ao Construtivismo pelo olhar de Sérgio Franco o que foi muito enriquecedor também tivemos muitos vídeos que contribuíram com nosso aprendizado. E pra mim o que ficou do "Pro Dia Nascer Feliz" é que quem faz a Escola e os tão temidos alunos é o professor e nós enquantos aprendizes temos que ter em mente que quando numa sala de aula estivermos temos de dar o nosso melhor sempre,  mas, sempre mesmo, hipocrisias a parte, respeitando as diferenças e percebo que em alguns momentos certamente teremos nosso conteúdo desviado para outros assuntos tidos como mais "importantes" mas nós enquanto educadores e professores que seremos não poderemos ver nisso um atraso do conteúdo e simplewsmente um acréscimo no conteúdo proposto exatamente como aconteceu no filme.
Aline Soares

Psicologia da Educação!1

Esta foi sem dúvida nenuhma uma disciplina muito enriquecedora que nos apresentou os primeiros conceitos de Psicologia bem como nos fez conhecer  ao longo do semestre  um pouco/bastante sobre alguns teóricos que contribuíram muito com  a Educação.
Começamos esta disciplina conhecendo alguns conceitos básicos de psicologia como Neurose, Psicose, Id, Ego, Superego e algumas outras palavras que a princípio me assustaram um pouco mas com o passar do tempo fui me familiarizando com elas e percebendo que seus significados estavam sempre interligados com os conteúdos propostos pela professora Denise com muito brilhantismo.
Primeiro veio Piaget e sua teoria da fases de acordo com a idade da criança ele compartimentou a grosso modo falando o desenvolvimento da criança de acordo com sua evolução enquanto pessoa e ser humano.
Depois fomos apresentadas ao Vigotsky teórico este que estudou muito sobre a interação da criança com o seu meio e fez deste meio seu objeto de estudo para desenvolver sua  teoria, com ele aprendi que o meio pode ser uma ótima influência no desenvolvimento infantil mas, se não tivermos cuidado este mesmo meio pode ser totalmente nocivo a esta criança.
Henri Wallon foi o teórico considerado o pai da motricidade um pensador que valorizava o MOVIMENTO desenvolveu seus estudos baseado na Importância dos Afetos mostrando que o afeto pode contagiar o outro e que podemos ter uma afetividade positiva = AMOR / ALEGRIA e uma afetividade negativa = ÓDIO / TRISTEZA.
Aline Soares.

Teroria do Currículo Questões do polígrafo

Não dei nome a nenhuma das escolas a grosso modo chamei a Escola X de real e a Y de Ideal assim acho que elas ficam bem nomificadas ou identificadas.
É possível uma transição da Escola X para a Escola Y?

R. Acredito que sim mas, esta transição está diretamente ligada a uma grande transformação que a sociedade que vivemos precisa vivenciar, alguns valores perdidos a serem recuperados, papéis precisam ser ressignificados para que o adulto de amanhã seja realmente SUJEITO/ATOR de suas atitudes e não simplesmente um seguidor de tendências.

Comente as possíveis dificuldades dessa transição.

- Resistência de alunos e professores;

- Famílias despreparadas para esse futuro;

- Ressignificação / Responsabilização dos papéis.

Que contribuições estamos dispostos a oferecer para essa transformação?
Incentivo à leitura = mostrar a importância do LER e como a leitura é imprescindível no nosso dia a dia não só enriquecendo nosso vocabulário mas também nos informando e podemos começar com leituras na internet por que não? afinal estamos tratando da geração computador não é mesmo?

Melhorar o prepraro não só do futuro profissional mas pricncipalmente do profissional já formado mostrando a esse sujeito a importância de se reciclar e que essa reciclagem não é um privilégio só da categoria dos professores e sim uma necessidade de todas as profissões no mundo que vivemos hoje com a tão sonhada GLOBALIZAÇÃO.
E sem dúvida nenhuma nossa ACADEMIA deve estar amis voltada para essa pós modernidade com reconhecimento disso.
 
Aline Soares

Teoria do Curriculo

O assunto do qual irei falar agora ,foi trabalhado em aula e também discutido como pergunta e resposta.A perguta é !
A escola tem futuro?
 Na minha perspectiva a escola sim tem futuro, pois  nada esta perdido é que na verdade algumas coisas tem que acontecer, perante a essas crianças que estão bem mais avançadas e  que os  professores de antigamente que pararam no tempo da quele caderno que tinham a materia ja guardada  de quando davam aula para nossas pais.
Hoje temos que se atualizar com a modernidade em que vivemos pois só assim poderemos compartilhar muito conhecimento com essas crianças de hoje em dia.
Abraços:
Jennifer nunes de abreu

Teoria do Curriculo



Abraços:Jennifer nunes de abreu

Planejamento Educacional

As aulas de planejamento veio a agregar muito conhecimento,onde podemos ver de perto como se é planejado uma aula no dia -dia e qual a importacia dessa aula perante aos alunos que sem planejamento nenhum ira chega a lugar algum.
Abraços:
Jennifer nunes de abreu

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Planejamento de Aula/Unidade com as Inteligências Múltiplas, por Dalva Santos

Título da Aula: As Vitaminas

1.Objetivo: Os alunos compreenderem a importância das vitaminas para a saúde através das oito inteligências.

2. Resultado(s) previsto(s)para o(s)aluno(s): Os alunos serão capazes de identificar a ação das vitaminas para o crescimento e desenvolvimento do organismo e manutenção da saúde.

3. Recursos ou material da aula: livros de ciências, quebra-cabeça, jogo da memória das frutas, papel EVA, cola, frutas da estação, canetinhas, musica: salada de frutas de Francis Monteiro, aparelho de DVD e TV.

4. Atividades de Aprendizagem:
4.1 Linguisticas: Procurar no livro de Ciências os tipos de vitaminas, observando o vocábulario.
4.2 Visuoespaciais: Os alunos farão uma tabela demonstrando as vitaminas e sua ação na organismo.
4.3. Musicais: Reproduzir a música: "Salada de frutas" de Francis Monteiro e solicitar aos alunos que escrevam uma música sobre as vitaminas.
4.4 Intrapessoais: Refletir sobre sua alimentação e escrever uma frase sobre qual vitamina está mais presente em sua alimentação e qual está deficiente.
4.5 Lógico-Matemáticas:Montar quebra-cabeça das frutas e jogar o jogo da  memória das frutas.
4.6 Corporal-Cinestésicas: Planejar uma refeição saúdavel.
4.7 Interpessoais: Debater sobre a importância das vitaminas para a manutenção da saúde.
4.8 Naturalistas:Organizar um lanche com frutas da estação para explorar os tipos de vitaminas presente em cada uma delas.

5. Sequência da aula/unidade
  1. Linguisticas
  2. Intrapessoais
  3. Visuoespaciais
  4. Interpessoais
  5. Lógico-Matemáticas
  6. Corporal-Cinestésicas
  7. Naturalistas
6. Procedimentos de Avaliação
  • video
    Avaliar a tabela das vitaminas, pedir aos alunos que façam uma auto-avaliação oral sobre o entendimento e aprendizagem do conteúdo.


PLANO DE UNIDADE INTERDISCIPLINAR COM SEQUÊNCIAS DE DESENVOLVIMENTO, por Dalva Santos

DISCIPLINA: PLANEJAMENTO EDUCACIONAL

PROFESSOR: ROGÉRIO FOSCHIERA

ALUNA: DALVA ELIANE ANTUNES DOS SANTOS


PLANO DE UNIDADE INTERDISCIPLINAR COM SEQUÊNCIAS DE DESENVOLVIMENTO


TEMA: Relação entre seres: animais em extinção

RECURSOS E MATERIAL:

Filme: Era do Gelo I, imagens de cadeias alimentares e animais que se alimentam,frutas da estação, farinha de trigo, água, tinta guache ou anilina caseira, sal, laboratório de informática, DVD e televisão.

Habilidades Lingüísticas

RESULTADO DO ALUNO: Relatar cenas do filme que signifiquem animais em extinção e se alimentando.
TAREFAS DE DESENVOLVIMENTO: Escolher um personagem chave. Procurar na internet dados sobre animais em extinção.
MEDIDAS DE AVALIAÇÃO: Apresentar o esboço ao final da pesquisa

Habilidades Matemáticas
RESULTADO DO ALUNO: Aplicar as imagens e criar um apresentação em ppt em grupo.
TAREFAS DE DESENVOLVIMENTO: Usando os dados pesquisados criar em grupo uma apresentação em ppt sobre a relação entre os seres vivos
MEDIDAS DE AVALIAÇÃO: Apresentar o ppt em grupo
 

Habilidades Visuais
RESULTADO DO ALUNO: Criar animais a partir da confecção da massa de modelar caseira.
TAREFAS DE DESENVOLVIMENTO: Fazer a massa de modelar caseira e construir animais de escolha individual.
MEDIDAS DE AVALIAÇÃO: Fazer uma exposição para a turma dos trabalhos.

Habilidades Cinestésicas
RESULTADO DO ALUNO:  Montar um cartaz explicando a cadeia alimentar.
TAREFAS DE DESENVOLVIMENTO: Criar o cartaz usando setas, diagrama ou fluxograma.

MEDIDAS DE AVALIAÇÃO: Apresentar o seu trabalho para a turma. Expor na sala de aula.


Habilidades Musicais 
RESULTADO DO ALUNO: Colocar a canção “A língua dos animais” de Rogério Azevedo, e cantar com as crianças.
TAREFAS DE DESENVOLVIMENTO: Ouvir a música “A canção dos animais” de Rogério Azevedo. Cantar e acompanhar a canção.
MEDIDAS DE AVALIAÇÃO: Acompanhar a canção gravada com seu tempo.

video

Habilidades Interpessoais
RESULTADO DO ALUNO: Participar de um grupo fazer um levantamento dos animais em extinção existentes na região
TAREFAS DE DESENVOLVIMENTO: Organizar um grupo de alunos para fazerem um levantamento dos animais em risco de extinção na região.conversar sobre as conseqüências diretas e indiretas da mudança da cadeia alimentar.
MEDIDAS DE AVALIAÇÃO: Observar os registros, avaliando se os alunos entenderam a relação de interdependência entre os animais.

Habilidades Intrapessoais
RESULTADO DO ALUNO: Escrever uma frase que simbolize o desequilíbrio na cadeia alimentar.
TAREFAS DE DESENVOLVIMENTO:Estimar o que ocorre com diminuição ou extinção de indivíduos que se alimentam dessa população e o aumento do número de organismos que serviam de alimento para ela e o que isso significa.
MEDIDAS DE AVALIAÇÃO: Observar os registros, avaliando se os alunos entenderam a relação de interdependência entre os animais.



Habilidades Naturalistas
RESULTADO DO ALUNO: Assistir o filme: Era do Gelo I .
TAREFAS DE DESENVOLVIMENTO: Assistir o filme e fazer anotações sobre animais em extinção e cadeia alimentar.
MEDIDAS DE AVALIAÇÃO: Discutir as anotações finais.



SEQUÊNCIA DA UNIDADE: Iniciar com Habilidades Naturalistas, lingüísticas, cinestésicas, visuais, matemáticas, interpessoais, intrapessoais e musicais.



FECHAMENTO DA UNIDADE: Exposição dos trabalhos para a escola.

Planejamento Educacional

PLANO DE UNIDADE INTERDISCIPLINAR COM SEQUÊNCIAS DE DESENVOLVIMENTO


Tema: Alimentação Recursos e material: Livros, cartazes, internet, canetinha hidrocor, tinta.

Resultados do Aluno: Tarefas de Desenvolvimento: Medidas de Avaliação:

Habilidades Linguísticas: Melhorar a escrita e a interpretação de texto. 1. Fazer uma redação sobre os alimentos. Apresentar para a turma redação.

Habilidades Matemáticas: Apresentar de uma maneira mais fácil as frações. 2.Atividade de multiplicação e divisão de frações utilizando uma pizza. Apresentar a montagem da pizza.

Habilidades Visuais: Fazer com que o aluno tenha um contato visual das cores dos alimentos. 3.Fazer um teatro utilizando alimentos de diferentes cores. Apresentar o teatro para outras turmas.

Habilidades Cinestésicas: Fazer uma aula motivando a coordenação motora do aluno. 4.Os alunos irão fazer um quebra- cabeça do alimento de sua preferência. Apresentar os quebra- cabeça para os outros grupos.

Habilidades Musicais: Escutaremos músicas relacionadas ao tema. 5. O aluno deverá desenhar os alimentos que escutaram na música. Apresentar em duplas sobre os desenhos dos alimentos.

Habilidades Interpessoais: Ensinar para os alunos como os fungos agem nos alimentos. 6. Pesquisar na internet fungos nos alimentos. Os alunos deverão apresentar o que encontraram sobre os fungos.

Habilidades Intrapessoais: Estudos sobre os sentidos. 7. Descrever como se sente quando come um alimento que não gosta. Fazer um seminário.

Habilidades Naturalistas: O aluno deverá estudar o ciclo da alimentação da hortinha. 8. Fazer uma horta com a turma. Os alunos mostrarão para os pais a horta feita pela turma.


Sequência da Unidade: 1; 2; 3; 4; 5; 6; 7 e 8.

Fechamento da Unidade: Amostra da horta feita pela turma.



Alunas: Aline Dias, Ana Paula Vasconcellos, Jennifer Nunes, Julia Silva e Patricia L. de Vargas

Planejamento Educacional

Planejamento de aula/unidade comas inteligências múltiplas

Título da aula/unidade: Educação para o trânsito

Objetivo(s) da aula/unidade: Aprender sobre a vida no trânsito e como lidar com isso no dia a dia.

Resultado(s) previsto(s) para o(s) aluno(s): Os alunos deverão mostrar o que entenderam sobre o trânsito visual, lingüístico, musical e relacionar o tema abordado com sua vida pessoal.

Recursos ou material da aula: Serão utilizados livros, CDs musicais, aparelho de som, cartazes, canetinhas coloridas, cola, tesoura e revistas.

Atividades de aprendizagem:

Lingüísticas:
Ler um livro que trata sobre o trânsito, e destacar as palavras que pensam ser importantes para conviver neste meio.

Lógico-matemáticas:
Iremos fazer uma faixa com carros e outros automóveis, logo após iremos diferenciá-los pela quantidade de pneus.

Visuoespaciais:
Com as canetinhas coloridas iremos pintar os carros e as rodas diferenciadas.

Corporal-Cinestésicas:
Os alunos deverão apresentar, um teatro sobre o trânsito para as outras turmas da escola.

Musicais:
Escutaremos algumas músicas relacionadas com a aprendizagem no trânsito.

Interpessoais:
Construir caminhos e simular situações do trânsito.

Intrapessoais:
Cada aluno deverá escrever um tópico que relate um momento vivenciado por cada um no trânsito.

Naturalistas:
Passar para os alunos o mal que faz para o meio ambiente ter nas ruas vários carros.

Seqüência da aula/unidade: 1. Atividade; 2. Atividade lógico-matemático; 3. Atividade visuoespacial; 4. Atividade corporal-cinestésicas; 5. Atividade musical; 6. Atividade intrapessoal; 7. Atividade interpessoal; 8. Atividade naturalista.

Procedimentos de avaliação: Avaliar o processo do aluno através do desenvolvimento ao longo do trabalho, avaliar o processo feito na apresentação feita no teatro para as outras turmas.

Alunas: Aline Dias, Ana Paula Vasconcellos, Jennifer Nunes, Julia Silva e Patricia L. de Vargas.

Alunos e Professores

"Se sonhar um pouco é perigoso, a solução não é sonhar menos e sim sonhar mais" ( Marcel Proust )


Hoje, abrimos pelo terceiro ano, nossa Mostra de Conhecimento da Pedagogia.
Foram momentos de emoção e reflexão sobre a prática pedagógica.
As Sessões de Comunicação foram ótimas. Os painéis estavam impecáveis, repletos de conhecimento adquiridos ao longo do semestre.
Fica aqui o agradecimento pela participação de todos e o comprometimento na realização do evento.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Psicologia e Educação.

Irei fazer aqui uma abordagem de alguns dos conteúdos trabalhos no decorrer do semestre, na disciplina de Psicologia e Educação:

Escola da Ponte em Portugal:

·         É uma escola publica da vila das Aves no subúrbio de Portugal.
·         Foi fundada pelo professor José Pacheco.
·         Não segue o modelo de seriação.
·         Os alunos estipulam as regras e o que querem aprender.
·         Aprendizagem significativa.
PACHECO, afirma que: “Para mudar temos que refazer certezas”
"Educar é mais do que preparar alunos para fazer exames, mais do que fazer decorar a tabuada, mais do que saber papaguear ou aplicar fórmulas matemáticas. É ajudar as crianças a entender o mundo, a realizarem-se como pessoas, muito para além do tempo da escolarização."
             (Projeto Educativo “Fazer a ponte.”)


Documentário: “Pro Dia Nascer Feliz.”

Ao assistir este documentário pude ainda mais perceber as diferenças entre as classes sociais e suas culturas em relação à educação.
De como o professor é o pilar principal de uma escola, de uma estrutura familiar e de um meio social. Como os alunos e a sociedade cobram dos professores rendimentos de que muitas vezes não cabe ao professor resolver, no entanto a professores que já estão no seu limite não conseguindo mais expor suas habilidades de ensino, por muitas das vezes ficando doentes psicologicamente.
Este documentário abordar várias escolas de diferentes classes sociais e cidades, mostrando bem a realidade que vive nossas crianças e de como é desvalorizado o ensino.


Entrevista com o diretor e participantes do documentário “Pro Dia Nascer Feliz”, no programa Tempos de Escola com Serginho Groisman.

Nesta entrevista estavam alguns participantes do documentário e o diretor João Jardim, do qual o entrevistador Serginho abordou alguns fatos importantes relatados no decorrer do documentário, e gostaria de saber se houve alguma mudança depois do documentário pronto e exposto ao público.
Muitos falaram do tempo que passaram na escola e algumas mudanças que ocorreram no decorrer deste tempo, do papel do professor e a igualdade dos problemas enfrentados pelos estudantes de classe alta e baixa, dá pouca importância feita à educação.
O diretor também relatou sua visão feita no decorrer das filmagens e dá importância de um profissional disposto a ajudar seus alunos.


Vygotsky

            Um autor de estrema importância para a educação, com suas obras pode ampliar as questões sócias, a valorização do professor e da escola.
É um auto chamado de INTERIACIONISTA, que o olha o ser interna e externante buscando a evolução do desenvolvimento humano com:
  • Filogênese: História de uma espécie
                         Limites de funcionamento psicológico.
                         Cérebro flexível, mais desenvolvido.
  • Ontogênese: Desenvolvimento do ser/espécie.
                                  Seqüência de desenvolvimento.
  • Sociogênese: História da cultura em que o sujeito esta inserido.
  • Microgênese: Cada fenômeno psicológico teu sua própria história.
Mediação Simbólica:
  • Uso de instrumentos simbólicos;
  • Intermediação;
  • Relação imediata através de instrumentos ou de signos.
Pensamento e Linguagem:
·         A linguagem nomeia os signos;
·         A linguagem classifica, enuncia;
·         Linguagem-lingua tem a função de comunicação gestual ou sonora e ainda a função de pensamento- compreensão.

Aluna: Mª Cristiane Borges.

Teoria do Currículo.

Uma breve abordagem de alguns dos conteúdos trabalhos no decorrer do semestre, na disciplina de Teoria do Currículo:

 A crítica neomarxista de Michael Apple
  • Preocupação de Apple em evitar uma concepção mecanicista e determinista dos vínculos entre produção e educação;
  • Relação entre economia, educação e cultura, sociedade capitalista e dominação de classe;
  • Conexão entre a organização econômica e a curricular. Esse vínculo é mediado pela ação humana;
  • Visão de Escola como produtora de conhecimento técnico;
  • Contribuição de Apple para politizar a teorização sobre currículo;
  • Henry Giroux estava sempre em conexão com a questão pedagógica e curricular, suas analises parecem ter se tornado crescentemente mais culturais do que propriamente educacionais;
  • Giroux é igualmente crítico, mas crítica as análises que não dão atenção as conexões, as formas como as construções se desenvolvem na escola e no currículo;
  • É através do conceito de resistência que Giroux busca as bases para desenvolver uma teorização critica, mas alternativa, sobre a pedagogia e o currículo. Falando de uma “pedagogia de possibilidades”;
  • Giroux vê a pedagogia e o currículo através da noção de “política cultural”;
  • O currículo envolve a construção de significados e valores culturais;
  • O currículo é um local onde, ativamente, se produzem e se criam significados sociais;
  • Significados em disputa, que são impostos, mas também contestados.
            Grupo: Alessandra Gonçalves, Eveline Finger e Mª Cristiane Borges

Texto: "O perfil da Escola Pós- Moderna." 
1. Sugira um nome para a Escola X  e outro para a Escola y.
X- Seguindo a Cartilha
Esse nome foi estipulado pelas atitudes dos professores automáticos e autoritários referindo-se a uma cartilha amarelada (antigo/método) a ser seguido e nada mudado.
Y- Renovando Saberes
Esse nome foi estipulado pelos professores renovados, prontos para estigarem saberes de si mesmos e de seus alunos, procurando trazer o interesse do aluno para o meio escolar. Sendo motivado e criativo em seus projetos e execução.

2. É possível uma transição da Escola X para a Escola Y?
Sim, é possível, mas para isso dependerá de muito esforço e renovação no perfil do professor/educador.
Investir neste profissional com cursos, materiais didáticos modernos/atualizados, entre outros...

3. Comente as possíveis dificuldades dessa transição.
  • Resgatar o prazer dos alunos em estar em sala de aula;
  • Fazer professores antigos/moldado a mudarem um pouco seu sistema de ensino, trazendo algo que seja de interesse do aluno. Sendo flexível!

4. Que contribuições estamos dispostos a oferecer para essa transformação?
Estar sempre se qualificando, respeitando os alunos. Tendo uma contribuição feita no dia-a-dia, através de conversas informais, recursos a ser utilizados e estudados.

      Alunas: Alessandra Gonçalves e Mª Cristiane Borges.

Documentário: “Pro Dia Nascer Feliz.”

Ao assistir este documentário pude ainda mais perceber as diferenças entre as classes sociais e suas culturas em relação à educação.
De como o professor é o pilar principal de uma escola, de uma estrutura familiar e de um meio social. Como os alunos e a sociedade cobram dos professores rendimentos de que muitas vezes não cabe ao professor resolver, no entanto a professores que já estão no seu limite não conseguindo mais expor suas habilidades de ensino, por muitas das vezes ficando doentes psicologicamente.
Este documentário abordar várias escolas de diferentes classes sociais e cidades, mostrando bem a realidade que vive nossas crianças e de como é desvalorizado o ensino.

Aluna : Mª Cristiane Borges

Filme: “A Sociedade dos Poetas Mortos.”

            Este filme aborda uma grande reflexão em relação à educação tradicional, que se baseava nos quatro pilares da educação: tradição, honra, disciplina e desafio. Onde não podia mudar o currículo naquela escola, assim sendo fixo. Enfatizando a tradição e a disciplina em primeiro lugar. Por ser uma escola só de rapazes e do qual os pais tinham total domínio de suas vidas e principalmente de suas carreiras profissionais no futuro, os professores também homens não podiam quebrar as regras, mas naquela época teve alguém para fazer a diferença, que foi o professor de poesia Keating, um grande guerreiro para aqueles meninos. Conseguiu de uma maneira diferente e prazerosa, usar diversos recursos didáticos para mudar o modo de ensinar, do qual os alunos aprenderam a gostar de poesia e de tudo a sua volta. É isso que falta no nosso ensino, precisamos de profissionais que gostem do que estão fazendo, assim buscando meios de produzirem aulas prazerosas e de total aproveitamento.


              Aluna: Mª Cristiane Borges

Processos Neurológicos

Nas últimas aulas, estudamos em conjunto o livro "sexo, drogas, rock'n'roll e chocolate", e através de cada seminário feito pelos grupos, pudemos perceber como se dá os prazeres que sentimos dia-a-dia. Vimos como o simples fato de comer um doce, fazer umas comprinhas, ouvir uma boa música ou praticar o sexo, faz com que o cérebro tenha reações que nos causam o prazer, graças ao sistema de recompensa.


Achamos que Processos Neurológicos se encaixa muito bem com Psicologia e Educação, pois nas duas aulas, falamos muito sobre o comportamento do ser humano, o que causa os problemas no mesmo etc. Só que na aula de Processos Neurológicos, falamos mais como é esse comportamento a nível cerebral, e em Psicologia e Educação, como é esse comportamento a partir de teóricos, como Piaget, Vygotsky, Wallon, Freud.


Paula Blanco e Tamara Andrade

Psicologia

Hoje dia 23/11, assistimos um programa do Serginho Groisman que se chama “tempos de escola”. Neste episódio estava o autor e alguns participantes do filme “pro dia nascer feliz”.


Realmente o filme mudou a vida de todos um pouco, mas o que mais chamou a atenção foi o Douglas, que era um menino que não tinha muita perspectiva na vida, mas o filme trouxe uma auto estima que ele cresceu,amadureceu e percebeu a importância da escola.

No decorrer da entrevista teve uma pergunta que deixaram no ar, que me fez pensar muito.Se todos os males da educação cai em cima do professor, onde fica o interesse do aluno? O professor muitas vezes se desestimula com essa falta de interesse.

O comentário da professora que participava foi bem interessante pois ela disse que o professor não esta cumprindo o seu papel. Que precisamos ter o resgate do ser humano, que a escola tem que ter mais autonomia.

Tamara Andrade e Paula Blanco

Psicologia

Vygotsky
Quatro evoluções do desenvolvimento humano:

Filogênese- É a característica de cada espécie. A espécie humana é a mais frágil mas nosso cérebro é o que mais se desenvolve.

Ontogênese- Desenvolvimento do ser. Desenvolvimento natural dentro da sua determinada espécie.

Sociogenese- História da cultura que o ser esta inserido.

Microgenese- Cada fenômeno psicológico tem a sua história. Exemplo: entre saber amarrar um sapato e não saber, algo acontece neste intervalo de tempo.

Mediação Simbólica- A relação do homem e do mundo é uma mediação. Exemplo:A tecnologia faz uma mediação entre o sujeito e o objeto.

Ação direta é por exemplo quando se põe o dedo na tomada e leva um choque , depois se o indivíduo pensar em botar o dedo de novo ele terá uma lembrança da dor e isso vira a mediação.

Linguagem- O uso da linguagem nomeia algumas coisas no mundo e nomear é classificar.
Se falar que aquilo é um lápis já se pode separar tudo que é lápis do que não é lápis, assim houve uma classificação.

Tamara Andrade e Paula Blanco

Politicas Educacionais I

.
Entre as diversas aulas de politicas que ocorreu ao longo do semestre pode perceber o quanto é importante o conhecimento adquirido também por compartilhar com todos o que foi passado em nossas leituras,debates e ideías em geral como por exemplo a Declaração Mundial Sobre Educação para Todos .
*Onde visa relembrar que a educação é um direito fundamental de todos,mulheres, homens,de todas idades,no mundo intero.
  *Sabendo que a educação embora não seja condição suficiente ,é de importancia fundamental para o progresso pessoal e social.
Verificamos também que existe sistema e sistema escolar ,sistema é um conjunto de elementos materiais ou não,que dependem reciprocanente uns dos outros ,de maneira a formar um todo organizado. E o sistema escolar na verdade a educação que o sistema escolar oferece caracteriza-se por der intencional e sistemática diferente da que o indivíduo  geralmente obtém fora da escola ,que quase sempre é informal e assistemática.
Uma das aulas que mas me marcou foi a  do trabalho em grupo onde apresemtamos o assunto sobre os Arautos da Reforma e Consolidação do Censo nos anos 90 e a L D B que significa como Lei de Diretrizes de  Bases que mostra como podemos fazer a diferença com essas leis e normas.
abracos: Jennifer nunes de abreu